expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 20 de julho de 2010

reflexão.


Antes de mais.. eu também gosto de falar de mim. Sim, eu aprendi que valorizarmo-nos mais também é importante, é essencial para uma saúde mental no minimo estável.
Podes pensar ou até julgar tudo o que quiseres. Eu? Sou aquilo que a tua mente perversa e retrógrada imaginar, serei aquilo que quiseres que eu seja para ti, pois aquilo a única coisa que receberás de mim é desprezo.
É assim que funcionamos, nós julgamo-nos com base num primeiro olhar, numa primeira impressão. Mal conhecem, e já criticam e tentam rebaixar; colocam-nos etiquetas invisiveis que nos colocam numa certa categoria social e nos julgam como tal.
Posso dizer que sou um pouco daquilo que imaginas e pressupões que assim o seja, e o resto são fantasias da tua mente, coisas que não me importam minimamente.
Eu cresci e me tornei naquilo que sou hoje, sinto orgulho e tenho a minha dignidade. Não me interessa sinceramente o que achas de mim, eu sou assim, eu estou aqui por mim e não para te agradar. Acabou-se a ingenuidade, acabaram-se as revoltas silenciosas. Hoje escrevo, faço aquilo que mais gosto, independentemente do teu gosto ou opinião. Amo o meu namorado, é a pessoa mais importante para mim, sem ele eu não sou nada, não passo de um vazio que deambula por aqui, como se fosse noite e não visse nada pela frente. Aprendi a respeitar-me, aprendi a ser assim, o tempo curou todos os males, hoje sei ter orgulho em mim e no que me rodeia, o resto são tudo gente que tenta alcançar algo e não consegue, então a sua segurança é rebaixar os outros, fá-los sentir-se tão fortes e tão mediocres ao mesmo tempo. Amo aquilo que faço, o meu sonho é a minha auto-concretização e o resto é segredo ;).
Não preciso que gostem de mim, nem tão pouco da hipocrisia, que disso vemos tanto por aí.
Eu aprendi finalmente a estabelecer-me sozinha, criei raízes, hoje vivo, sonho e caminho sozinha sob uma longa estrada que tenho de percorrer e o seu fim é um mistério, aquele que muitos tentam saber, mas enfim é aquilo que torna a vida aquilo que é; um mistério constante. A ingenuidade acabou, agora apenas a realidade importa, viver na ilusão é estar enganado a vida toda e chorar no final quando realmente nos apercebemos de que nada de real aconteceu, foi tudo um teatro em que tu foste manipulado como um boneco. A minha personalidade distingue-se da tua pelas minhas qualidades e pela tua classificação.
O mundo dá imensas voltas, não sei como serei dentro de 40 anos... não sei o que serei amanhã, mas acredita que de mim não levarás nada que eu não queira. ;)

Lê isto e reflecte.. secalhar a tua vida não passa de um mero teatro e do qual tu és o boneco manipulado e enganado em várias cenas e ainda não tiveste tempo para te aperceber disso, talvez por estares demasiado focado em algo que se calhar nem possui qualquer valor.

C.C

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela tua visita! Responderei a todos os comentários na respectiva publicação.

C.C