expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 15 de março de 2011

It's a cruel world, to face on your own.


It can be so cruel, it can bring you down in a minute, when you feel that there is no one to listen to you, to clean up your river of tears. It's cruel when you don't have anyone to support you; a someone to be allways there for you on all those happy moments and of course, in the most terrible ones too, listening to all your real life issues, listening to all the stuff you are worried about, telling all the stuff that is happening to you trought your days.
When you start, getting up on your own feet, starting to feel a bit optimistic, ready to stand for yourself, people sometimes can be really hard on you,they like to call your own problems, dramas. They like to call it Dramas, because those problems that you are passing trought are not theirs, so they just turn their back on you, make you feel even more miserable.. then you fall out again.
Then.. who's gonna hold your hand, and make you go back on your feet? who's gonna make the tears stop falling from your eyes?
The world is to cruel, to face it on your own. Get yourself the best friend(s) you can get, the most perfect soul mate, the person of course that you can love the most.. life cannot bring you down when you have the perfect people by your side.

This is how life can be turned in, in a minute you feel good about yourself, about your future, and in the next minute, your life can be turned into a real hell.


C.C

terça-feira, 8 de março de 2011

Aos 18 já...


Aos 18 anos de idade já.. encaramos a vida como ela é, ainda ingénuos alinhamos nisto sem escolha, temos a vida pela frente.

Somos tão ingénuos, já nos achamos capazes de fazer tudo, de ultrapassar tudo, fazer o possível e o impossível.
Já achamos que estamos acima dos problemas, é demasiado o peso sobre os nossos ombros.
Já nos achamos tão responsáveis, que já respondemos por nós.
Pensamos por nós, por vezes até só mesmo por nós próprios.
Não pensamos em mais ninguém, assumimos isso e achamos que somos fantásticos por nos darmos tamanha importância.
Somos acusados de falsa modéstia, somos por vezes acusados de só nos preocuparmos com nós próprios.
Somos acusados de tanta coisa ao longo dos nossos dias, agora até de não sermos auto-suficientes, por não nos sentirmos seguros sozinhos, por nos sentirmos vazios e inseguros. Somos acusados de não ser corajosos o suficiente, de odiarmos a solidão, de sentir a falta da presença de alguém que nos é importante.. e agora por não conseguirmos sair da nossa zona de conforto, de não enferntarmos o nosso dia-a-dia sem aquela que consideramos ser a pessoa mais importante para nós.
A verdade é que, eu necessito que me acompanhes, de dia e noite. Que nunca me percas de vista, quero que me guardes aí dentro; que me feches a sete chaves; quero que me algemes a ti, para que de ti não me tirem.
Não quero que vás para longe, não quero que sintas medo nem angústia, não quero que sofras por mim.
Quero que vivas, e me deixes viver assim. Gosto de te ter por perto, preciso de te ter por perto. Pena que por vezes não pareças sentir o mesmo que eu, esta necessidade de ti, magoa quando não sentimos ser correspondida.

Pena eu sentir que foges, pena eu sentir o teu olhar vazio e desinteressado
quando me aproximo de ti e.. o assunto é por vezes demasiado peso sobre os nossos ombros.


C.C