expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

sem título.


Sem título, porque há coisas na vida, que não merecem sequer um título, uma palavra porque simplesmente não terem qualquer valor.

Nunca ninguém ousou fazer algo parecido a isto, do mesmo género, nem tão pouco mais ao menos, posso até dizer com alguma réstia de orgulho em tantos anos, nunca ninguém me tinha magoado tanto como hoje. Nunca tive tão grandes amizades, como as que tenho hoje e que luto para as preservar, nem tão pouco grandes desilusões. As desilusões sempre foram quase insignificantes, porque afinal as amizades nunca foram tão grandes assim como nós às vezes pensamos e esperamos.



Nunca ninguém me fez nada parecido a isto, e nunca antes tornei nada disto público, até hoje.
Foi bastante triste da tua parte, numa tentativa desesperada de ter razão e de não ficares por baixo, teres dito o que disseste, teres sido a pessoa que foste, que eu nunca conheci. 
Sem mais demoras, não vou falar muito disto até porque não merece a pena e porque não mereces a mínima importância, nem tão pouco que desperdice o meu tempo contigo, a falar de ti.
Vejo agora, que a tua atitude, absolutamente desesperada e baixa, foi apenas a inveja a falar... 
É que até um cego vê e percebe que foi apenas a inveja a corroer-te por dentro e te fez chamar o meu relacionamento que nada tinha a ver com o assunto à tona. Só mostra o teu nível, baixo mas baixo... 

Afinal, eu pergunto-me.. quem é que nos dias de hoje aguenta, luta por um relacionamento de mais de 5 anos? 
Cinco anos, absolutamente felizes, 5 anos de altos e baixos como todos os casais, mas construído de verdades,  construído de sinceridade de amor e com uma base sólida de confiança. Se é isso que te preocupa, a nossa base é a base da confiança por isso nada que me tenhas dito me magoa ou me impressiona, nada do que disseste foi novidade para mim. Porque ao contrário do que pensas, entre mim e ele não há mentira, nem segredos. 

Quando isto finalmente acabar, nós vamos fazer questão de celebrar e rir à vontade sobre isto, sobre a tua insignificância,  sobre a tua mediocridade atroz, num jantar especial a dois, regado de amor, no dia 14 de Fevereiro, dia dos namorados, dia de celebrar o amor, embora nós o façamos todos os dias. Porque aliás, data especial também para ti,  acho que para ti até é uma data histórica é também o teu dia de aniversário... que coincidência. 

És uma tristeza, espero que um dia te arrependas e faço questão de mostrar aqui aquilo que tu és. Para me lembrar disto todos os dias quando vier aqui ler isto. 
E para mostrar que não tens importância  mesmo nenhuma e o quanto a tua atitude foi miserável, espero não te ver mais à frente, porque acho que ainda te salto para cima e perco a cabeça. 
Amizades que não prestam, vão directamente para o caixote do lixo.

Adeus querida,  tenho a certeza que vais ler isto e acho que vais adorar. ;) 

Um beijinho grande  ;)




Um comentário:

  1. Percebi e não percebi. Mas calhar não era para eu perceber LOL.

    Estou chocada como existem pessoas assim :o

    ResponderExcluir

Obrigada pela tua visita! Responderei a todos os comentários na respectiva publicação.

C.C