expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Saga | Looking for a Job III - A entrevista que nem chegou a acontecer


Hello!

Bom.... aquilo que hoje venho aqui contar-vos não é algo que sinceramente eu estivesse à espera. Eu acho que esta era sem dúvida uma das últimas coisas, muito honestamente, me iria acontecer. Até porque, para quem está na mesma situação que eu (tipo milhares de portugueses *ironia*) que é a de desemprego, o desespero é tanto, não que eu esteja já aí nesse ponto.. de estar a passar dificuldades ou em risco de ser despejada ou alguma coisa do género, porque não é nada disso.. Graças a Deus que ainda estou na casa dos meus pais e as coisas vão andando dentro da normalidade. Falo de toda a preocupação e o stress e o cansaço que nos assola, com o passar dos meses e sem receber uma única resposta. Sem uma oportunidade. Esta coisa de querer ganhar a nossa independência financeira e basicamente só levarmos é chutos no cu como resposta.. em bom português, só levamos é uns belos pontapés no traseiro, a partir do momento em que simplesmente não nos respondem a um e-mail; a partir de um momento em que viramos costas e damos conta que o nosso CV foi dar um passeio ao lixo, ou pior, quando chegamos ao local da entrevista de emprego e percebemos que fomos completamente enganados, é terrível. 

Sim, leram bem, enganados.  Acreditem que eu preferia mil vezes que tivessem atirado o meu CV para o lixo à minha frente do que ser enganada da forma que fui.

Eu não quero estender-me muito neste assunto, nem entrar em detalhes, aquilo que vos posso dizer é só isto: Não confiem a 100% nos anúncios de emprego que encontram na Internet ! Nem nos jornais e revistas. Até porque qualquer pessoa pode publicar uma oferta de emprego.

Seja de que site for não confiem seja site Sapo empregos, OLX, net empregos, Alerta emprego, qualquer um ! Como se costuma dizer, confiem sempre desconfiando, mais vale assim do que se meterem numa bela alhada.

Eu hoje ia-me metendo numa bela alhada com certeza, e pronto, tive a sorte de ter uma pessoa a acompanhar-me e que por sorte começou a desconfiar da situação logo ao início e fez questão de me acompanhar não acontecesse alguma coisa de grave. E pronto, fizémo-nos à estrada e lá fomos nós para terras desconhecidas, para tirar as teimas antes da suposta entrevista. Basicamente o que aconteceu, muito resumidamente foi que percebemos logo que o que se andava ali a passar. Ou seja, não era nada do que dizia no anúncio de emprego; não era portanto coisa boa de certeza. E eu nem sequer me atrevi a aparecer na entrevista depois das primeiras impressões. O meu pensamento após algumas questões foi simplesmente: Naahh eu não gostei nada disto, eu vou-me mas é embora e é agora...

Foi um prejuízo autêntico para mim e para a pessoa que me acompanhou porque o local da entrevista para já, era super longe de onde moro daí termos gasto um balúrdio em transportes para nada... e pronto, podia ter poupado a desilusão e o dinheiro. Oh well...   

Bem, para terminar muito sucintamente e para matar a curiosidade que sei que muitas de vós devem ter; a oferta de emprego era para promotora de eventos culturais (música, social, etc) e basicamente o que aconteceu foi: cheguei ao local e aquilo era um buraco, ou seja, era uma portinha de garagem num prédio enorme, no meio do nada, sem qualquer identificação, uma tabuleta, painel - NADA.

Com a particularidade de que as pessoas que ali viviam não tinham sequer conhecimento de qualquer empresa ali naquele sítio, curioso não?

Agora vocês pensam: - Ahh, vá lá, não podes catalogar as pessoas/sítios só pelo aspecto, só por primeiras impressões..

Queridas que estejam a pensar o acima descrito: dentro da sala que por acaso era uma garagem, ao que conseguimos ouvir porque não nos deixaram entrar, estavam pessoas a jogar snooker, isto às 10h e tal da manhã numa suposta empresa de organização e produção de eventos em que ia haver ali entrevistas de emprego?? Tipo, numa garagem, pseudo-buraco... Em que chegámos a fazer perguntas concretas e simples à pessoa que me  contactou e que tinha um belo charme (sem dúvida),  sobre o tipo de trabalho que era,  o tipo de eventos e a pessoa só sabia responder isto:

- R: É em muitos locais,  Eu perguntei: Mas Quais?

- R: São vários tipos de eventos,  Eu perguntei: quais eventos? Onde? Como? Como é que funciona?

E pronto, é isto. Dá para ver aqui o profissionalismo no seu melhor, o profissionalismo, a veracidade, a honestidade e pronto, o belo do trabalho que eu sinceramente, acho que prefiro não saber do que se tratava realmente.

Acho que deu para abrir o olho, pelo menos no meu caso serviu para isso. Acabaram-se as respostas a anúncios duvidosos de qualquer site que seja, com empresas que não aparecem sequer na Internet ou que simplesmente ninguém tenha ouvido falar, 

Pensamento do dia:



Contem-me. Também têm histórias destas para partilhar?


C.C

2 comentários:

  1. Tive duas, das quais contei no blog !
    É como dizes, confiar desconfiando *

    ResponderExcluir
  2. Aconteceu.me o mesmo a mim e a uma amiga também xs

    ResponderExcluir

Obrigada pela tua visita! Responderei a todos os comentários na respectiva publicação.

C.C