expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Gente sem noção..


Gente sem noção

Isto podia bem ser um tema para um  sketch tipo os da famosa Evelyn Regly ou de outro qualquer para o YouTube, só que não. Infelizmente é uma coisa bem frequente, bem real nos nossos dias, até no nosso local de trabalho.

No local onde trabalho, a equipa que lá trabalha (ainda somos bastantes) incluindo eu, é tudo gente nova. Na sua grande maioria nem à 6 meses lá estão tirando um ou dois casos. Ora, venho a presenciar por diversas vezes atitudes de gente sem noção de nada, nem do local onde se encontram. Tenho um colega lá que já se acha no direito por jeito de brincadeira (se é que podemos chamar a isto brincadeira) chamar uma colega minha, que também só lá está à mais de um mês do que eu, de estúpida por diversas vezes. Mais uma vez, em tom de 'brincadeira', se é que se pode chamar assim, por meio de piadinhas, risinhos e conversinhas, o dito cujo acha-se no pleno direito de fazer uso desse termo sem filtro nenhum e por várias vezes.. Agora pergunto, que direito tem ele de chamar isso à rapariga!? Por acaso conhece-a de algum lado? E mesmo que a conheça, que educação é essa? O gajo é completamente parvo..

Confrontei-o, perguntei-lhe porque é que ele lhe estava insistentemente a chamar isso e se não estava a começar a abusar, visto ela não lhe ter feito nada que justificasse. A rapariga em questão é uma óptima colega de trabalho, super simpática; posso até considerá-la como uma amiga recente porque até nos costumamos dar bem e falar fora do local de trabalho e por isso, achei-me no direito de ao menos dizer ao rapaz umas verdades porque se fosse comigo também gostaria que fizessem o mesmo.
E não é que ele leva aquilo como uma coisa normalíssima? Acha normal, ri-se e continua na dele como se não fosse nada. A rapariga às tantas já não sabia em que buraco se enfiar nem o que mais lhe dizer para ele parar com aquilo.
Sabem o que foi? Excesso de confiança.. A rapariga foi simpática, deu conversa e a situação descambou..

Se fosse comigo? Levava um berro na hora e se não parásse não sei o que lhe fazia! (Acho que lhe atirava com uma forma à cabeça, just an idea).

Enfim, gente sem a p* de noção, tenho dito!

C.C

Um comentário:

Obrigada pela tua visita! Responderei a todos os comentários na respectiva publicação.

C.C